Encontro PCDI e Instituto C&A

06/08/2015

11800011_1004804819552411_499399468040708589_n

11745507_1004804812885745_1951371371703757114_nNo dia 21 de julho o Encontro do PCDI – Programa Compartilhado de Desenvolvimento Institucional foi mais que especial, pois contou com a presença da consultora de Desenvolvimento Institucional do Instituto C&A, Dalva Correia.

Janice Salomão, gestora da Conviver Saber Social, que realiza o PCDI, foi quem abriu o encontro apresentando rapidamente cada uma das organizações participantes e fazendo um breve resumo do trabalho já feito.

Dalva em seguida se apresentou e explicou que seu interesse maior era conhecer a realidade de cada uma das Organizações presentes. Ela também esclareceu a escolha do Instituto C&A de não ser apenas um patrocinador, mas sim um apoiador que está disponível para troca de conhecimentos e consultorias no processo de reflexão do desenvolvimento institucional. Segundo Dalva, a proposta do Instituto C&A é ampliar e alargar o conceito de parceria. “As organizações ainda não veem o apoiador como alguém que está no mesmo barco. Como amadurecer para não ser uma relação de poder econômico e sim de parceria?”, questionou e propôs a reflexão entre os gestores do que vale mais: o dinheiro ou o trabalho que suas organizações sociais realizam.

11760295_1004804699552423_2228071425022655361_nCada um dos gestores falou apresentando o trabalho social que realiza e também contando como tem sido para sua organização participar do PCDI. Wladimir Medeiros, gestor do Núcleo Técnico de Artes Cênicas – Nutac relatou que muitas mudanças positivas aconteceram em sua organização. “Tem sido um processo de formação e aprendizagem constante”, afirmou.

Marta Helena de Freitas, gestora da Casa do Saber, disse que o PCDI para ela foi uma retomada e aprofundamento em questões de gestão e organização. “Vejo o trabalho como muito rico e importante pela troca com as outras organizações nos encontros e como aprendemos uns com os outros”, acrescentou.

Carluty Ferreira, gestor da Cia Produz Cênica, colocou que com o PCDI começou a ver um horizonte mais agradável, pois entendeu que o tamanho e o impacto do trabalho de sua organização social independe de fatores como onde funciona a sede institucional. “O PCDI traz visibilidade para minha associação, afinou a gente como pares e foi um divisor de águas para entendermos a função transformadora da nossa arte”, narrou Carluty.

11800011_1004804819552411_499399468040708589_nMestre Legalzinho, da Associação Cultural Negrim, contou que com a ajuda do PCDI definiu a missão de sua organização que é promover cidadania por meio de atividades da cultura popular. Ele também expôs suas dificuldades e a partir daí começou uma rica conversa sobre a função social da capoeira. Os conhecimentos compartilhados foram de grande valor para todos os presentes.

Temas como Desenvolvimento Territorial, Sucessão no Terceiro Setor, ação coletiva, ação política, função social e felicidade coletiva foram debatidos durante a produtiva conversa. Para encerrar, foi realizada uma rodada de agradecimentos.

voltar

Gostou deste conteúdo? Deixe um comentário!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>