Workshop Novas Fronteiras da Escola em Lagoa Santa

09/11/2015

Workshop Novas Fronteiras da Escola

12191148_1054230481276511_1460691131043786090_o

Certamente, todos os mais de 100 participantes do workshop Novas Fronteiras da Escola, da Faber Castell, com a socióloga Lourdes Atié, realizado pela Conviver Saber Social com o apoio do IC&A/PCDI, ao saírem do centro de convenções do Hotel Ramada em Lagoa Santa, olharam para as ruas e para a cidade ao seu redor de um jeito diferente.

Com descontração, Lourdes ensinou à plateia formada principalmente por representantes de organizações da sociedade civil que a cidade educa e a escola está longe de ser o único espaço de educação. Pessoas de Lagoa Santa, Belo Horizonte, Vespasiano, Confins, São José da Lapa, Sete Lagoas, Curvelo e Betim refletiram sobre a escola sem muros e os diversos ambientes de aprendizagem.

12194919_1054232447942981_2029761330843187169_o“A escola hoje sabe que sozinha não é capaz de educar e é hora dela se abrir para novos ambientes de aprendizagem. A cidade virou um lugar de passagem e não mais um lugar de encontro e mesmo assim, a cidade educa e a criança vê a cidade pela janela”, explicou Lourdes, enfatizando o quanto estamos desconectados do nosso entorno e não sabemos mais o espaço que ocupamos e que isso também está afetando as crianças.

“Temos que fazer uma cidade com pedagogia e ensinar crianças e jovens a enxergar e entender a cidade. Quem não está conectado com o espaço onde está, fica à deriva de outros. Hoje há um movimento mundial de recuperar as ruas, principalmente, pelas crianças”, contou e citou exemplos de cidades educadoras pelo mundo a fora.

12194881_1054234774609415_2502921744851653725_oCom leveza e provocando muitas risadas, Lourdes fez todos refletirem sobre qual o papel da escola na contemporaneidade e a necessidade de quebrarmos paradigmas. “A escola do século 21 é a escola simples, é a escola empática”, disse a socióloga, lembrando que aprender é desenvolver a curiosidade, brinquedos não são sinônimo de brincadeira e o bom professor não é aquele com todas as respostas, mas sim aquele que faz as indagações corretas, que inspira a autoria e autonomia dos alunos.

A ativa proposta para os participantes foi construir a cidade dos sonhos sob um pano onde já estavam traçadas ruas. Usando massinha, papel, tesoura, palitos e canetinhas, construíram uma cidade dos sonhos que contou com muitos espaços abertos de convivência social e com a natureza.

12182685_1054236864609206_311482858394846024_oFoi com o livro “A professora encantadora”, de Marcio Vassalo, que Lourdes encerrou o workshop de uma maneira emocionante. “Eu não educo se não estiver apaixonada, encantada pela educação. Não posso encantar, se não estiver encantada. As crianças e os jovens não merecem pessoas desencantadas. A capacidade que o educador tem de encantar e desencantar é muito maior do que imaginamos”, finalizou Lourdes.

Todos os participantes receberam o caderno com o programa escolar 2015/2016 da Faber Castell, “Novas Fronteiras da Escola – A Escola Aberta ao Mundo”, certificado e uma caixa de lápis de cor.

O programa escolar da Faber Castell estabelece um diálogo com a escola de ensino básico brasileira, conversando anualmente com 12 mil professores, por meio dos workshops realizados por todo o país.

10551563_1054234341276125_7032301536851697988_o

voltar

 

Gostou deste conteúdo? Deixe um comentário!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>