Roda de Capoeira agora é Patrimônio Imaterial da Humanidade

03/12/2014

fotoCapoeira1

Mestre Legalzinho, do Grupo Capoeira Negrim, entidade participante do PCDI, sai em notícia no jornal Estado de Minas

CapoeiraWeverton Maurício Ribeiro é mestre de capoeira e como neste mundo todo mundo tem um apelido, ele é mestre Legalzinho. Morador de São José da Lapa é um dos fundadores e responsáveis pelo Capoeira Negrim. Ele foi um dos entrevistados de reportagem no Jornal Estado de Minas sobre a comemoração em Belo Horizonte da declaração da capoeira como patrimônio cultural imaterial da humanidade. Leia aqui.

A Associação Cultural Negrim é uma entidade sem fins econômicos, sediada em São José da Lapa, que atende desde crianças a partir de 4 anos de idade até idosos, cuja missão é promover a cidadania amparando, conscientizando e resgatando os valores da família de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social através das manifestações da cultura popular.

As principais atividades desenvolvidas pela instituição são a capoeira e a quadrilha junina. Esta, composta por 30 integrantes, no período dos festejos juninos, promove apresentações em festas, clubes e instituições beneficentes da região. O grupo de capoeira promove parcerias com instituições das cidades de São José da Lapa, Vespasiano e Confins e atende aproximadamente 150 beneficiários.

Nós do PCDI NEWS também conversamos com mestre Legalzinho sobre o título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade recebido pela Roda de Capoeira, no dia 26 de novembro de 2014, oferecido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – Unesco.

PCDI NEWS: Como você recebeu a notícia que agora a roda de capoeira é um Patrimônio da Humanidade?

Legalzinho: Eu participei de algumas ações para a conquista desse título. Sou integrante do Conselho de Mestres de Capoeira do Estado de Minas Gerais, o COMCAP-MG, que é uma instituição formada através de uma das ações do plano de salvaguarda da capoeira executado pelo Iphan que tem registrado, desde 2008, o ofício dos mestres e a roda de capoeira como Patrimônio Imaterial do Brasil.
Quando o Iphan tomba ou registra um patrimônio, ele tem a obrigação de elaborar um plano de salvaguarda. O plano de salvaguarda é um conjunto de ações a serem executadas para que o patrimônio não se acabe. A equipe da Superintendência do Iphan de Belo Horizonte produziu alguns vídeos apoiando o título de patrimônio da humanidade para a roda de capoeira, executando entrevistas com os mestres integrantes do COMCAP-MG. Os vídeos foram encaminhados a UNESCO no início de 2014.

PCDI NEWS: Qual a importância deste título?

Legalzinho: É muito importante que a capoeira tenha esse reconhecimento para que mais portas sejam abertas, em outros países inclusive. Hoje a capoeira já está em mais de 150 países e é uma das principais atividades que apresentam a cultura brasileira para o mundo. Além disso as aulas, os nomes dos golpes e as cantigas são transmitidas no nosso idioma. Tudo isso motiva os capoeiristas estrangeiros a conhecerem o Brasil.

Com o título de patrimônio nacional surgiram mais projetos envolvendo a capoeira e com o título de patrimônio da humanidade, tenho certeza, surgirão muitos outros pelo mundo afora.

PCDI NEWS: Qual a importância da capoeira para crianças e adolescentes?

Legalzinho: Para praticar a capoeira é preciso ter muita disciplina. A transmissão é feita oralmente e com ludicidade. Ela é um jogo de perde e ganha que nos faz entender que a vida também é assim, portanto, educar uma criança nesses moldes é extremamente importante para a formação do seu caráter. Além disso ensinamos aos nossos alunos que, para a continuidade da capoeira, é necessário mantermos vivas as suas tradições, praticando a arte e contando as histórias, principalmente, através das cantigas.
Atualmente há um entrosamento maior entre os capoeiristas o que reduziu a violência nas rodas. Essa mudança de mentalidade trouxe grandes benefícios para maioria dos praticantes da atualidade: as crianças.

voltar

Inscreva-se no PCDI NEWS

1 Comentário

  1. Responder

    Batizado e Troca de Cordas de Capoeira em Vespasiano | Conviver Saber Social

    […] Mestre Legalzinho, gestor da Associação Cultural Negrim, participante do PCDI, explica que é uma ocasião em que os capoeiristas participantes trocam experiências, os iniciantes recebem as suas primeiras graduações (batizado) e os mais antigos são promovidos às novas graduações (troca de cordas). […]

Gostou deste conteúdo? Deixe um comentário!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>